Notícias

Momento Econômico | Ano 1 - Edição 06

por Nicola Tingas

 

Em cenário de maior incerteza, mercado precifica riscos e volatilidade

No dia 7 de outubro ocorrerá o 1º turno da eleição nacional. O atual cenário econômico e social do país consiste em um grande desafio para o próximo presidente da República. As demandas econômicas, sociais, políticas, éticas e institucionais são enormes. Exigem do eleito um mandato firme e coerente voltado para a proposição e ação qualitativa e imediata, em frentes prioritárias com objetivo de resgatar a economia e colocar a sociedade em uma direção mais promissora para o futuro do País.

O desafiador mandato presidencial de 2019 a 2022 exigirá muita capacidade e habilidade do presidente eleito. O apoio popular será necessário ao menos no início de mandato. O candidato eleito deverá ser capaz de negociar e liderar uma agenda com várias reformas estruturais e proposições no Congresso Nacional. Terá que montar uma equipe capaz de desenvolver e implementar uma "agenda econômica" que promova a empregabilidade e a renda no curto prazo, além de indicar e desenvolver os temas estruturais da economia na velocidade do desafio global e da demanda da sociedade brasileira.

Enquanto decide em quem vai depositar sua esperança e confiança, o eleitor brasileiro move-se com cautela. O índice de confiança do consumidor da FGV cedeu para 82,1 pontos em setembro contra 83,8 pontos no mês anterior, enquanto que o ímpeto de consumo das famílias declinou pelo segundo mês, confirmando a cautela dos consumidores. A Confederação Nacional do Comércio (CNC) prevê que "o Natal desse ano deverá registrar queda, tanto nas vendas quanto na abertura de vagas temporárias. Estima a contratação de 72,7 mil trabalhadores temporários, recuo de 1,7% em relação aos 73,9 mil postos em 2017. A desaceleração da economia diante do cenário de incertezas deverá levar as vendas do varejo a crescerem menos no Natal de 2018 (+2,3%) do que no de 2017 (+3,9%), resultando em uma movimentação de R$ 34,4 bilhões".

O Banco Central também indicou cautela com o cenário internacional e com a conjuntura interna, segundo a Ata do COPOM de 25/09/2018.

8. O cenário básico do COPOM para a inflação envolve fatores de risco em ambas as direções.

9. Por um lado, (i) o nível de ociosidade elevado pode produzir trajetória prospectiva abaixo do esperado.

10. Por outro lado, (ii) uma frustração das expectativas sobre a continuidade das reformas e ajustes necessários na economia brasileira pode afetar prêmios de risco e elevar a trajetória da inflação no horizonte relevante para a política monetária. Esse risco se intensifica no caso de (iii) deterioração do cenário externo para economias emergentes. O Comitê julga que esses últimos riscos se elevaram.

31. O COPOM reitera que a conjuntura econômica ainda prescreve política monetária estimulativa, ou seja, com taxas de juros abaixo da taxa estrutural. Esse estímulo começará a ser removido gradualmente caso o cenário prospectivo para a inflação no horizonte relevante para a política monetária e/ou seu balanço de riscos piorem.


Em síntese, o COPOM sinaliza que, se necessário, poderá iniciar uma gradual alta de juros para evitar que os riscos externos maiores e o acirramento dos riscos internos fiscais (e eleitorais) pressionem a inflação de 2019.

Nesse contexto, alteramos nossas estimativas de oscilação máxima e mínima para as variáveis financeiras chave. Considerados os riscos do cenário externo (China X USA, petróleo em forte alta, riscos nos emergentes) e o cenário eleitoral de disputa polarizada, a taxa de câmbio poderá alcançar R$/USD 4,0 ou mais no fim de 2018, oscilando entre R$/USD 3,90 a 4,70. Entre agosto e dezembro, o patamar da taxa de câmbio poderá influenciar a inflação e a taxa de juros, conforme avaliação COPOM. Vide tabela.

 

 

DISCLAIMER
1) A presente Newsletter foi preparada pela Tingas Consultoria, Assessoria e Treinamento Ltda., a pedido de Omni Banco S.A. (“Omni Banco”) e não deve ser considerada um relatório de análise
para os fins do artigo 1º da Instrução CVM nº 598, de 3 de maio de 2018 ou quaisquer outras regulamentações aplicáveis relacionadas ao tema.
2) Esta Newsletter tem como objetivo único fornecer informações macroeconômicas e análises políticas e não constitui e nem deve ser interpretada, sob nenhum aspecto, como sendo uma oferta de compra/venda ou como uma solicitação de uma oferta de compra/venda de qualquer instrumento financeiro, ou de participação em uma determinada estratégia de negócios em qualquer jurisdição. As informações contidas nesta Newsletter foram consideradas razoáveis na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas consideradas confiáveis. O Omni Banco não dá ne nenhuma segurança ou garantia, seja de forma expressa ou implícita, sobre a integridade, confiabilidade ou exatidão dessas informações. A presente Newsletter não tem a intenção de ser uma relação completa ou resumida dos mercados ou desdobramentos nela abordados. As opiniões, estimativas e projeções expressas no presente informativo refletem a opinião atual do responsável pelo conteúdo desta Newsletter na data de sua divulgação e estão, portanto, sujeitas a alterações sem aviso prévio. O Omni Banco não tem obrigação de atualizar ou modificar esta Newsletter, tampouco de informar o leitor.
3) O responsável pela elaboração desta Newsletter certifica que as opiniões, estimativas e projeções nela expressas refletem, de forma precisa, única e exclusiva, sua visão e opinião pessoal, tendo sido produzidas de forma independente e autônoma, inclusive em relação ao Omni Banco.
4) Esta Newsletter é destinada à circulação exclusiva para a rede de relacionamento do Omni Banco, podendo ser distribuída para os seus clientes, bem como para os clientes das empresas integrantes do grupo econômico do qual o Omni Banco faz parte e divulgada no site http://www.omni.com.br. Fica proibida a reprodução e/ou a redistribuição desta Newsletter para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso do Omni Banco.
5) O Omni Banco e/ou quaisquer das empresas integrantes de seu grupo econômico não se responsabilizam por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas nesta Newsletter e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste material ou seu conteúdo.
6) Para maiores informações sobre os produtos e serviços do Omni Banco, favor acessar o site http://www.omni.com.br

 

Fonte: Omni Soluções Financeiras

Notícias relacionadas

2019-04-30 14:20:00

Omni fica em 1º lugar no Ranking de Qualidade de Ouvidorias

BACEN divulga Índice de Qualidade de Ouvidorias extraídas da base de registros coletados no atendimento do próprio BC Leia mais.
2019-03-08 11:50:00

Momento Econômico | Ano 2 - Edição 14

por NICOLA TINGAS Leia mais.
2019-02-19 10:50:00

Momento Econômico | Ano 2 - Edição 13

por NICOLA TINGAS Leia mais.